Artigos

7 razões pelas quais algumas pessoas se sentem melhor e mais felizes durante a pandemia

A maioria de nós tem se sentido realmente estressada durante a pandemia, com dificuldades reais em se adaptar ao cenário atual e suas mudanças e consequências.

Por outro lado, algumas pessoas estão sentindo o oposto; algo sobre a situação em que vivemos as faz sentirem-se melhores e mais felizes de uma maneira profunda.

Pode ser que estejam se sentindo mais equilibradas, focadas ou valorizadas, ou menos sozinhas, perdidas e inseguras do que normalmente.

Por quê?

Será que essas pessoas são egoístas ou insensíveis às dores e dificuldades dos outros?

Esse absolutamente não é o caso, explica a Dra. Jonice Webb, uma psicóloga reconhecida mundialmente por seu trabalho inovador em definir e chamar a atenção para a negligência emocional infantil (NEI).

Segundo a médica, a maioria dos indivíduos que tem se sentido mais felizes neste período são na verdade pessoas caridosas que tendem a se dedicar mais às necessidades dos outros, ao invés de suas próprias.

Confira sete razões (e as variáveis por trás delas) que podem explicar por que algumas pessoas se sentem melhor e mais felizes durante a epidemia:

Pessoas com síndrome de FOMO

FOMO é uma sigla derivada da expressão em inglês “fear of missing out”, que significa “medo de perder algo” ou “medo de ficar de fora de algo”.

Essa patologia psicológica é relativamente nova, e muitas vezes se refere aos medos de não acompanhar tudo que é produzido pelo mundo tecnológico.

Pessoas com FOMO vivem com bastante ansiedade de estar “perdendo” alguma coisa, principalmente ao ver outras pessoas se divertindo e curtindo suas vidas. Para elas, os demais estão sempre vivendo vidas mais animadas e felizes.

Logo, com a população mundial inteira “trancada” dentro de casa, é mais fácil para esses indivíduos relaxarem diante do conhecimento de que não estão perdendo nada.

Pessoas solitárias

De acordo com a Dra. Webb, se, quando criança, você não recebeu apoio emocional de seus pais, é provável que passe sua vida adulta se sentindo um tanto solitário no mundo. Talvez esse sentimento te acompanhe há tanto tempo que acabou se tornando “desconfortavelmente confortável”.

E, talvez, durante essa crise global, você esteja realmente sozinho, mas seja mais capaz de tolerar estar sozinho do que outras pessoas.

“Talvez, finalmente, sua vida exterior espelhe o que você sempre sentiu por dentro e, em algum nível, isso seja validador”, explica a psicóloga.

Pessoas cujas infâncias as prepararam para esse momento

Se a sua infância foi imprevisível, cheia de incertezas e exigiu que você tomasse decisões para as quais são estava preparado na época, especialmente por sua pouca idade, talvez ela tenha te preparado para viver esse momento.

Quando você cresce em meio a dificuldades, desenvolve habilidades especiais devido a pura necessidade. Aprende a ser focado durante situações ambíguas, a agir decisivamente e a confiar em si mesmo.

Como essas são também habilidades requeridas durante uma pandemia, você pode estar se sentindo mais focado e confiante agora do que em anos.

Pessoas que se sentem “anestesiadas” a menos que algo extremo esteja ocorrendo

Se você não se descreveria como uma pessoa emocional, ou se você costuma não sentir nada em situações nas quais sabe que deveria sentir algo, talvez esteja experimentando emoções reais durante essa pandemia.

Diversas pessoas precisam de situações novas ou extremas para sentir alguma coisa. Algumas delas costumam se envolver em atividades perigosas, imprevisíveis e/ou cheias de adrenalina para poderem sentir algo.

Agora, perigo, imprevisibilidade e emoções vieram até essas pessoas. Elas estão tendo sentimentos, mesmo que negativos, e isso é melhor do que o entorpecimento.

Pessoas extremamente introvertidas

Você é o típico introvertido, daqueles que se cansa de ter que sair de casa e interagir com pessoas, a um nível maior do que é confortável para você?

Chegou a sua hora. Finalmente, todo mundo terá que se ajustar a você, ao invés de você ter que se ajustar a todo mundo. E tudo bem se isso for ótimo para você.

Pessoas que já estavam lidando com grandes desafios antes da pandemia

Algumas pessoas já estavam em situações difíceis, passando por crises pessoais ou enfrentando desafios antes mesmo dessa pandemia.

Para elas, a situação atual pode ser encarada como um alívio. De repente, o mundo está “parado”, e não é possível resolver qualquer coisa que seja que elas já não estavam conseguindo resolver. É como uma pausa, ou um descanso.

Além disso, elas não estão mais sozinhas – todo mundo está lidando com desafios. Não é que elas desejem problemas aos outros, mas a sensação de não ser o único passando por um mau momento pode ser boa.

Pessoas ansiosas que passaram anos antecipando desastres

Algumas pessoas são bastante ansiosas e medrosas e constantemente antecipam situacoes que possam dar errado, a fim de tentar se prevenir contra elas.

O momento dessas pessoas finalmente chegou – o desastre que elas tanto temiam (e para o qual se preparavam) está aqui.

“Elas podem se sentir aliviadas uma vez que aquilo que estiveram vigilando por toda a vida finalmente chegou. Em vez de se sentirem chocadas, se sentem tranquilizadas”, explica a Dra. Webb.

Se sentindo culpado?

Caso você se enquadre em alguns dos itens acima, talvez esteja se sentindo culpado por estar “bem” em uma situação como essas.

Isso não é errado, e você não deveria ficar mal por isso.

“Como não podemos escolher nossos sentimentos, você nunca deve se julgar por ter um. Mas é sua responsabilidade usar suas emoções de maneira saudável”, afirma a Dra. Webb.

Vale observar que, se uma das primeiras quatro afirmações se aplica à você – ou seja, se você tem tendência a sentir FOMO ou solidão, se teve uma infância difícil ou se você se encontra frequentemente sem emoções -, deve considerar a possibilidade de que você cresceu com alguma quantidade de negligência emocional infantil.

A NEI pode ser complicada de perceber ou se lembrar, mas deixa marcas e fardos que as pessoas carregam por muito tempo. Dito isto, há como se livrar desses fardos. Se você desejar, pode procurar ajuda psicológica.

Por outro lado, você pode usar sua “preparação” e sentimentos positivos de maneira eficiente durante essa pandemia. Essa pode ser uma oportunidade para você se compreender melhor, encarar seu histórico pessoal, sua infância, seus desafios, tudo que te fez mais forte hoje, aceitando seus sentimentos ao invés de se julgar por eles. [PsychCentral]

 

Via Hypescience 


Vida em Equilíbrio

Para viver bem, é necessário ter a saúde corporal e mental em equilíbrio. Nossa intenção é proporcionar todo o conteúdo que irá lhe ajudar a ter uma vida mais saudável.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *