Artigos

Ele ficou em coma aos 12 anos e 8 anos depois, desperta e algo surpreendente é descoberto

Você é jovem, vive uma vida tranquila e saudável, e, de repente, tudo começa a mudar. Você percebe que suas mãos não funcionam tão bem quanto antes, suas pernas, os pés, e até mesmo sua boca não parecem mais os mesmos. Você passa a não poder andar, falar ou se mover por razões que não é possível compreender plenamente. Porém, o tempo todo, você está completamente consciente, sabe exatamente o que está acontecendo ao seu redor, mas ninguém parece notar isso. Você se tornou um prisioneiro em seu próprio corpo, e não há nada que alguém possa fazer para ajudá-lo a sair dessa situação.

Eis a história de Martin Pistorius.

Você achou o texto acima meio exagerado? Pois saiba que isso é exatamente o que aconteceu a um homem Sul Africano, chamado Martin Pistorius, e, infelizmente, a sua história piora muito antes de melhorar. Ele sofria de uma síndrome rara que não tem cura e passou por muitos anos de tratamento para corrigi-la. Vejam a sua incrível jornada abaixo, e lembre-se que, por vezes, nem tudo é como parece.

lifebuzz-fa0aa81ab30f8bee397df964a7706209-limit_2000

Quando ele era uma criança, ele não era muito diferente de qualquer outro garoto. Nascido na África do Sul, ele tinha pais amorosos e dois irmãos. Porém, quando ele tinha 12 anos, algo começou a mudar.

Ninguém sabia o que estava acontecendo, mas iria afetá-lo para o resto de sua vida, e destruir completamente sua chance de ter uma infância normal.

lifebuzz-138f39d866a7f172dc563d8496c4b31d-limit_2000

Aos 12 anos, ele entrou em coma pela primeira vez. Foi inexplicável, e durou três anos.

Quando tinha 16 anos, ele começou a recuperar a sua consciência.

lifebuzz-085d58a53df723a34a759e7571b35b84-limit_2000

Mas o que aconteceu depois disso foi ainda mais desafiador do que o próprio coma. Ele conseguiu alcançar a plena consciência aos 19 anos, mas mesmo acordado, ele não estava realmente “lá”.

Ele perdeu completamente a capacidade de se comunicar. Seu corpo inteiro estava paralisado. Ele não podia andar, usar as mãos, ou até mesmo falar.

lifebuzz-83c6bc50850e6e3bed364bf8e95ef529-limit_2000

Sua principal forma de comunicação era através de seus olhos, pois sua cuidadora, Virna van der Walt, notou que ele podia usar os olhos para responder às coisas que ela perguntava.

Foi quando sua família decidiu descobrir o que estava acontecendo.

Mandaram-no para a Universidade de Pretória para testes, onde foi confirmado que ele estava consciente de tudo que acontecia ao seu redor.

A partir disso, eles o equiparam com algumas ferramentas, que o ajudavam a se comunicar de forma mais eficaz.

Seus pais, em seguida, lhe deram um computador de fala, e ele começou lentamente a recuperar algumas funções do corpo.

Imagine viver uma vida onde você está fisicamente presente, mas incapaz de interagir com alguém ou com alguma coisa ao seu redor. Sua batalha meticulosa estava longe de terminar, mas ele foi capaz de chegar mais perto de ter uma vida normal.

lifebuzz-4b0eb82006ac7d73f554eb01695592e2-limit_2000

Ele também conheceu sua agora esposa, Joanna. E se mudou para o Reino Unido para ficar com ela.

lifebuzz-28a679802828b0af6f99f76f7ad9c6ef-limit_2000

Embora os dias mais sombrios de sua vida tenham ficados para trás, Pistorius não pode deixar de recordar o seu passado. Em um ponto, ele lembrou que sua mãe olhando para ele, desejou que ele morresse. Não por maldade, mas porque ela não sabia que ele era ainda mentalmente presente.

A síndrome de locked-in ainda permanece um mistério.

Os médicos dizem que a mesma começa depois de um acidente vascular cerebral que danifica parte do tronco cerebral, deixando o corpo e a maioria dos músculos faciais paralisados.

Agora, Pistorious pode falar (ainda usando o vocoder em seu computador), mas ainda permanece em uma cadeira de rodas, o que não o impediu de continuar levando uma vida de alta qualidade, cheia de amor e risos.

Sua experiência o tornou ainda mais grato pela vida que ele tem agora.

“Por muitos anos, eu era como um fantasma”, disse ele em uma entrevista. “Eu podia ouvir e ver tudo o que faziam ao meu redor, mas era como se eu não estivesse lá. Como se fosse invisível.”

lifebuzz-5b29facf47a2286db10514cf7b9f0f8b-limit_2000

 Ele escreveu um livro sobre suas experiências.

O livro de memórias é intitulado “Ghost Boy”, e narra o momento em que “perdeu contato” com o mundo.

Via LifeBuzz e Universo Inteligente


Vida em Equilíbrio

Vida em Equilíbrio

Para viver bem, é necessário ter a saúde corporal e mental em equilíbrio. Nossa intenção é proporcionar todo o conteúdo que irá lhe ajudar a ter uma vida mais saudável.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *