Psicologia

Que o dia de hoje seja suficiente para a nossa felicidade

Ao visualizar esta imagem, o que você vê? Um cálice ou um rosto de perfil?

Este experimento de ilusão de óptica evidencia que as duas interpretações são válidas. O teste, em questão, constata que assim como os nossos olhos se enganam, o mesmo pode acontecer com o nosso cérebro. É importante destacar que o funcionamento do cérebro tem como objetivo nos apresentar de maneira rápida uma dada resposta. Para tanto, organiza a memória de modo a preservar as informações centrais de cada experiência. Isso quer dizer que parte das lembranças que acessamos diz respeito aos registros que são preenchidos pelo cérebro com o intuito de fazer parecer completa a nossa memória.

Concluímos, deste modo, que o ser humano pode cometer erros de interpretação da realidade e, portanto, muitos fatores que acreditamos serem indispensáveis para a nossa felicidade no futuro, não nos oferece, na realidade, a garantia que irão acontecer como esperamos, isso porque não temos o real entendimento de como será esse futuro e como estarão os nossos sentimentos quando chegarmos lá.

Ao imaginarmos o futuro, deixamos de considerar, muitas vezes, detalhes importantes. Isso se justifica porque ao examinar eventos futuros, a nossa mente, em geral, não os analisa sob o crivo da racionalidade, embasada na verificação dos prós e contras.

A percepção de qual será a nossa felicidade no futuro é incerta, já que estamos envolvidos em processos de mudanças constantes durante a vida. As regiões do cérebro que utilizamos para processar planejamentos concernentes ao futuro é a mesma que mobilizamos para interpretar informações do presente. A consequência disto é a construção de planos para o futuro a partir do estado emocional que estamos sentindo nesse momento.

O estudo do cérebro humano nos ajuda a entender que a visão criada do futuro não é exata e está sujeita a distorções. A compreensão das incertezas da vida contribui para que possamos viver o presente livre do excesso de ansiedade, mais dispostos a levar uma vida leve, tranquila e feliz. Como sugere Abraham Lincoln:

“A melhor coisa do futuro é que ele chega à razão de um dia de cada vez.”

Sendo assim, que o dia de hoje seja suficiente para a nossa felicidade!

Você já sorriu hoje?

Saulo de Oliva

Médico, psicólogo, educador. Especializado em Psiquiatria e Psicologia Analítica.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *