Crise de identidade na atualidade

Nunca se teve tamanha necessidade de se encontrar, criar ou recriar sua identidade, chegamos a uma era onde o que mais vemos são pessoas sem saber o que são, voltando um pouco no tempo, nos anos 80 podíamos ver os grupos de disco, de rock, os fãs de esportes, os religiosos, caseiros, cada um em seu círculo social todos bem definidos.

Anos 2000 em diante, explode a filosofia que você pode ser quem você quiser… legal, logo todo mundo livre para escolher o que quer ser, mas o que quero ser? pergunta simples ? ninguém sabe responder, ser, significa trazer para si um  ou mais elementos culturais ,sociais que vai designar sua identidade, mas voltando a uma velha e clássica pergunta; o que você vai ser quando você crescer? Mas você cresce todos os dias, então todos os dias você precisa ser alguém, como decidir, a que caminho seguir…

Na era do feudalismo por volta do sec.V d.c acreditava-se que você nascia em um certo grupo social e você pertenceria a esse grupo, logo se você fosse de uma família de lavradores, lavrador  você seria, de certa  forma a organização social estava estruturada a “modus operandi”.

A sociedade prosseguiu e com o tempo a maioria do mundo veio se tornar estado de nações democráticas, onde o cidadão da polis era livre para escolher seu próprio caminho, esperávamos que no  futuro como  narra a canção Future World ¹….,

 

“Todos nós vivemos felizes

Nossas vidas são cheias de alegria

Nós falaremos sobre o mundo de amanhã sem medo

Nós amamos nossas vidas e nós sabemos que vamos ficar

Pois todos nós vivemos no mundo futuro

Um mundo que é cheio de amor

Nossa vida futura será gloriosa.”

 

 

 

Future World by  Helloween¹

O futuro chegou, dúvida ? Estamos no século 21. Na era mais moderna e avançada da história da humanidade. É um mundo totalmente diferente daquele dos nossos pais, que dirá de nossos avós. Nosso cotidiano mudou em comparação  tem pouco a ver com a realidade de 30,  40 ou 50 anos atrás. Para você ter uma ideia, hoje já temos a tecnologia para explorar o espaço de várias formas. O telescópio espacial Hubble, por exemplo, lançado ao espaço em 1990, permitiu ao homem pela primeira vez ver mais longe do que as estrelas da nossa própria galáxia.

Logo, imaginamos que a profecia da canção do Helloween se cumpriu, todos estão felizes dentro de suas identidades no futuro…. O que vemos é exatamente o contrário, vemos pessoas e mais pessoas, perdidas nesse mundo, sem saber qual caminho seguir, qual verdade ouvir , ninguém sabe o que são ou o que deveriam ser…

Bem, antigamente, íamos ao supermercado e só tinhas 3 sabores de um biscoito recheado: morango, chocolate e baunilha, em um desses três nós tínhamos nosso sabor favorito, que normalmente era chocolate haha, hoje nas prateleiras há uma imensidade de sabores, logo ficamos confusos em qual sabor escolher, isso vale para os campos artísticos, serviço de streaming de música ou vídeo com uma galeria quase que infinita, e nós com vontade de ver tudo, nem paramos para pesquisar a fundo o que  realmente nos interessaríamos, só vamos seguindo submersos nessa montanha de opções, logo, a pergunta, o que queremos ser  dá extensão a uma outra pergunta, o que queremos consumir ?

Bem, antes precisamos seguir uma filosofia oriental que é muito válida, pouco é muito, precisamos operar em nossas vidas com do micro para o macro, não do macro para o micro. Precisamos inicialmente conscientizar para nossas vidas o que deixamos entrar nela , e ter o controle do que realmente operaremos nela. Primeiro passo é seguir aquele velho conselho, não ser Maria vai com as ouras, na nossa atualidade essa expressão pode ser entendida como “modinha”, onde a mídia, o “mainstreaming”, dita algo como bom, o mais consumido, problema é mídia é rotativa, todo dia vai ter algo “bom”, algo “mais consumido”, convenhamos, precisamos desacelerar, quando foi à última vez que escutamos a discografia do nosso artista favorito? Quem são nossos artistas favoritos? Qual nosso autor favorito? Qual nosso filme favorito, qual nossa saga favorita ? Qual nosso gênero de filme, música, livro favorito, precisamos resgatar essas questões para começara montarmos uma identidade mais sólida, não siga modas, comece a montar sua própria moda, use a internet para conhecer estilos, gêneros que a mídia “mainstreaming”  diz que é o melhor, entre na internet coloque lá, história do country, rock, jazz, blues, vai conhecendo a cronologia, os artistas e bandas que consagraram o gênero musical.

Pesquise a fundo sobre tal obra, seja literária, cinematográfica, game, musical, tecnológica.

Aproveite esse tempo você que está nesse isolamento para conhecer  e se conhecer fora da caixinha.

 

 

 

Comentários

Comentários

Sobre o autor

João de Jesus

Graduando em Letras Licenciatura e suas respectivas Literaturas
Amante das artes; Literatura, Música e Cinema.
Uma boa conversa com um cafezinho, está perfeito !
"A força da evolução é infinitamente maior que os obstáculos que impendem o caminho." Efeito Sombra