Psicologia

7 Coisas que uma pessoa que te ama nunca vai fazer

Comprovei que, quase tudo o que já foi escrito sobre o amor… é verdadeiro.
Shakespeare disse: as viagens terminam com o encontro dos apaixonados. Que ideia mais extraordinária! Pessoalmente, nunca experimentei nada, ou algo parecido, mas estou convencida de que Shakespeare, tenha. Suponho que penso no amor mais do que deveria. Admira-me constantemente seu poder esmagador de alterar e definir nossas vidas. Também foi Shakespeare quem disse que o amor é cego. Pois bem, estou segura de que isso é verdade.
Para algumas pessoas, de forma inexplicável o amor se apaga. Para outras, o amor singelamente se vai. Mas é claro, o amor também pode existir, mesmo que só por uma noite. No entanto, existe outra classe de amor mais cruel… Aquele que, praticamente mata suas vítimas. Chama-se “amor não correspondido” e nesse tipo… sou experiente. A maioria das histórias de amor falam de pessoas que se apaixonam entre si. Mas o que acontece com os demais? E as nossas histórias? Aquelas que nos apaixonamos?
Somos vítimas de uma aventura unilateral. Somos os amaldiçoados dos seres queridos. Os seres não queridos. Os feridos que se valem por si mesmos.
Os incapacitados sem estacionamento reservado.   –  O Amor Não Tira Férias

Quantas vezes você já se perguntou o que é o “amor” exatamente? Você com certeza não é o único a questionar esse sentimento imenso e essencial para a humanidade.

O amor romântico, no entanto, pode acabar causando grandes confusões, pois ele precisa de alguns pilares básicos para funcionar, tais como respeito, honestidade e verdade. Quando esses componentes básicos são pisoteados pelo outro, iremos nos deparar com alguns problemas… O que nos conduzirá à dúvida do que é, de fato, o amor. Talvez possamos pensar que estávamos iludidos, pensando ser um  sentimento verdadeiro, quando na verdade era apenas uma nuvem passageira.

Quando alguém dizer amar você, existem sete coisas básicas que nunca devem ser feitas, caso ele (a) esteja falando a verdade,  pois infelizmente não há como descartar a possibilidade da pessoa estar apenas tentando manter você, ou, talvez estar confusa também.

Confira:

1. Viver outra vida por suas costas

Talvez venha do tédio no relacionamento, ou talvez seu parceiro simplesmente não possa se comprometer com uma pessoa. O fato é que você já não sente-se pertencente a vida dele (a), obviamente isso também pode acontecer devido à diferenças bruscas no estilo de cada um, mas claramente, nesse nível, a comunicação foi perdida e a pessoa vive uma vida que você não tem ideia. Se você descobrir coisas desagradáveis acerca dessa “outra vida” e a pessoa implorar para ficar… é questionável se ainda vale a pena… Se ainda existe amor.

2. Contradições

Quando alguém não esconde nada de outra pessoa, dificilmente ocorrerão contradições, pois o livro está aberto. Entretanto, quando aquele que diz te amar, parece esconder partes das histórias e as coisas passam a não se encaixar… Está na hora de começar refletir se é amor o que está em jogo.

3. Abuso físico

Parece óbvio que alguém que te ama jamais lhe agrediria, não? No entanto, ainda é preciso colocar esse ponto, pois infelizmente, muitas pessoas caem na ilusão de que existe amor, mesmo onde existe violência… Consideramos, então, que exista. Mas e aí?

A questão é que esse amor é extremamente doloroso, estressante e destrutivo. Você terá que contorcer-se para tentar agradar o seu agressor, e pode até começar a ansiar as consequências de um ataque violento, pois poderá vir a pensar que uma vez que seu parceiro tenha se acalmado depois de abusar de você, você irá receber a “recompensa”.

O amor pode estar lá em alguns momentos, mas também há muita raiva e intenção de prejudicar. E isso não é no que um relacionamento longo, saudável e amoroso deveria basear-se. Ele (a) realmente não ama você, porque ele não ama nem a si próprio.

4. Abuso mental

Quando seu parceiro te insultar em público ou mesmo em casa enquanto sozinhos, isso pode ser ainda mais doloroso e confuso do que o próprio abuso físico. A dor que você sente em seu coração quando seu parceiro o coloca para baixo é real. Ele está jogando você de um abismo, fazendo com que se sinta um nada, dessa forma baixando sua auto-estima, mantendo a ideia de que se você for abandonada, ficará sem ninguém, pois não é boa (bom) o suficiente.

Quando estamos diante de uma situação como essa, talvez não percebemos que não se trate de amor, mas quando nos distanciamos um pouco mais, parecerá claro.

5. A culpa é sempre sua

Quando seu parceiro faz com que você se sinta culpada por fazê-los sentir mal, ele não está se responsabilizando por suas próprias ações. Se ele está com ciúmes, é possível que ele trabalhe duro para fazer você se sentir mal porque você conversou com outra pessoa. Além disso, qualquer pessoa que tente te dizer que você não é a culpada daquela situação, será julgada como alguém cheio de intenções cruéis.

6. Retenção de intimidade

Como uma forma de punição, seu parceiro poderá começar a se afastar de você. Claro, seria compreensível se a pessoa quisesse ficar longe depois de uma briga. No entanto, mesmo depois de tudo ficar bem, a distância permanece. Em vez de lidar com o problema e se comunicar, ele reterá os gestos amorosos como forma de atingir.

É uma tentativa de manipulação para que você nunca o machuque dessa forma novamente. Talvez você tenha que implorar para ouvir um “eu te amo” novamente… Parece problemático, não?

7- O silêncio

Uma outra forma de punir muitas vezes realizada por parceiros rancorosos é o silêncio. Sabemos que a ausência de palavras pode ser algo extremamente doloroso, pois não sabemos o que está acontecendo com o outro, justamente por esse motivo é essa é uma arma muito utilizada por quem quer te machucar.

Talvez haja amor no relacionamento, mas vale a pena receber o tratamento silencioso sempre que há um desacordo entre você?

Lembrando que é importante questionar o caminho que o relacionamento está percorrendo, por isso a tentativa de uma conversa visando melhorar as coisas é essencial, antes de determinar o fim.

Traduzido e totalmente adaptado por Vida em Equilíbrio

Via Lifehack 


Vida em Equilíbrio

Para viver bem, é necessário ter a saúde corporal e mental em equilíbrio. Nossa intenção é proporcionar todo o conteúdo que irá lhe ajudar a ter uma vida mais saudável.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *